Manual para criação de arquivos digitais no padrão PDF/A

Erba!

Pra quem não conhece essa é uma gíria do pessoal do interior, muito usada pra quando você quer cumprimentar alguém. O mesmo que dizer OI ou OLÁ.

Mas não comecei esse post por causa disso, só me passou pela cabeça ;)

Hoje de manhã eu participei do evento de lançamento do Manual para Criação de arquivos digitais no padrão PDF/A. Eu fiz parte  da comissão que elaborou esse manual e contribuí especificamente para a área de segurança de documentos nesse padrão. Olha o link do evento aqui.

Mas um manual pra criar PDF’s? E o que é esse padrão PDF/A?

Vamos lá desce o princípio… no início Deus criou o homem e a mulher e milhares e milhares de anos depois a Adobe criou o PDF.
Mas em 2005 a especificação PDF foi tornada um padrão ISO, ou seja, não mais proprietária da Adobe.
O que acontece é que agora, qualquer um que entenda de desenvolvimento de software pode pegar a norma ISO 19005 e construir um leitor ou criador de PDF’s. Ok… não tão fácil assim, você precisa ser um programador.

Só que esse padrão de 2005 foi especificamente para arquivos de longa duração. Em 2008 foi que realmente a especificação PDF 1.7 se tornou padrão internacional: ISO 32000.

Voltando ao assunto do PDF imortal de longa duração, o que quer dizer quando um PDF é um PDF/A ? Quer dizer que, se daqui a 50 anos você pegar aquele pen-drive mofado e ainda funcionar em uma porta USB, e se a Adobe tiver falido, e se os Sistemas Operacionais não existirem mais, qualquer outra empresa pode ou poderá escrever um software para ler o seu arquivo.
É verdade que daqui a 50 anos não conseguimos imaginar muita coisa nesse mundo de tecnologia, pois tudo acontece numa velocidade enorme.

Enfim, pra quê um manual?

Ele servirá pra nos ajudar a criar nossos PDF/A’s usando as ferramentas disponíveis hoje, como Acrobat, por exemplo. Existem algumas configurações nesses softwares para criarem o PDF de acordo com o padrão. Ainda não tenho a versão digital, mas assim que sai colocarei aqui pra vocês.

Agora fiquei pensando… imagine grandes empresas com salas imensas cheias de documentos impressos e que precisam ser digitalizados no padrão PDF/A? Você se viu nesse cenário e quer uma solução? Me envia um email que eu tenho a resposta.

Pessoal por enquanto é isso, erba!

Anúncios

5 Responses to “Manual para criação de arquivos digitais no padrão PDF/A”


  1. 1 Leonardo Bretones quinta-feira, 16 setembro, 2010 às 6:05 pm

    Parabéns pelo blog! Não conhecia a ferramente Livecycle Design e estou impressionado! Peguei a versão trial no site da Abobe pra brincar um pouco. Ela expira em 60 dias e queria ter certeza que os PDF’s que eu criar nesse meio tempo não terão nenhuma limitação depois de transcorrido esse prazo, somente a ferramenta. Você saberia me confirmar isso? Valeu!

  2. 3 João Abranches segunda-feira, 18 abril, 2011 às 4:39 pm

    Prezado Diego,
    Utilizo na empresa scanner kodak i1320/i1310 que já vem como o software “smart touch” e gostaria de digitalizá-los no padrão pdf/a. Quais recursos poderia utilizar??
    Atenciosamente,

    • 4 Diego Silva segunda-feira, 25 abril, 2011 às 10:46 am

      Olá João!

      Eu não conheço esse scanner mas fiz uma rápida pesquisa e vi que esse recurso ‘smart touch’ já é a própria funcionalidade pra escanear e converter pra PDF.

      Mas pra converter para PDF/A eu não sei te responder, você irá precisar pesquisar mais a fundo o seu scanner.

      Se ele não oferecer essa conversão direta para PDF/A você pode abrir os arquivos convertidos no Acrobat e salvar como, ou seja, fazer um por um manualmente.

      Se o volume de conversão for muito alto, você pode usar o Adobe LiveCycle. Vamos supor, por exemplo, que você tenha 20 scanners realizando o trabalho de digitalização e conversão para PDF.

      O Adobe LiveCycle precisa estar instalado em um servidor e com uma pasta compartilhada. Assim todos os scanners mandam os documentos digitalizados para a mesma pasta, onde o LiveCycle irá ler, converter para o PDF/A e armazenar em alguma solução de Content ou mesmo em outra pasta destino.

      Espero ter ajudado.

      Abraço!

  3. 5 João Abranches segunda-feira, 25 abril, 2011 às 1:28 pm

    Obrigado, Diego.

    Vou testar o LiveCycle e, posteriormente, retorno dando o resultado.

    Forte abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: